Fumadores aconselhados a "vapar"

Caros aqui segue mais um artigo sobre a abordagem dos cigarros eletrónicos no Reino Unido, um exemplo a seguir por todos os países.

Como tenciono enviar uma cópia a todos os partidos políticos, peço que me enviem se tiverem o respetivo contato no que respeita aos mais pequenos.

Consenso no Reino Unido sobre as vantagens do cigarro eletrónico
13 organizações de Saúde do Reino Unido aconselham os fumadores a experimentar os cigarros eletrónicos
A Saúde Pública Inglesa e outras 12 organizações atuando no campo da saúde acabam de publicar no passado dia 15 de setembro, uma declaração conjunta considerando os cigarros eletrónicos significativamente menos perigosos que fumar tabaco.
Do artigo que pode ser consultado na sua versão original e integral em https://www.gov.uk/…/e-cigarettes-an-emerging-public-health… , retirámos as seguintes partes (os sublinhados são nosso):
“Todos nós (as 13 organizações subscritoras) concordamos que os cigarros eletrónicos são significativamente menos perigosos que fumar tabaco. Todas as evidências sugerem que os riscos para a saúde colocados pelos cigarros eletrónicos são relativamente pequenos em comparação com fumar tabaco. Apesar de tudo, deve continuar-se a estudar os seus efeitos a longo prazo.
Pelo facto de ainda existirem milhões de fumadores que pensam que os cigarros eletrónicos são pelo menos tão perigosos como fumar tabaco, temos a responsabilidade de fornecer uma informação clara sobre os factos que são do nosso conhecimento.
É nosso dever fornecer uma garantia aos 1,1 milhões de utilizadores de cigarros eletrónicos que no Reino Unido deixaram completamente de fumar, para prevenir que possam voltar a fumar tabaco.
Para sermos claros, a Saúde Pública quer ajudar os fumadores a parar e desta forma nós devemos encorajar os fumadores a experimentar o “vaping” ao mesmo tempo que encorajamos os “vapers” a deixar de fumar tabaco definitivamente.
Sabemos que os cigarro eletrónicos são o meio mais popular para deixar de fumar existente no país com mais de 10 vezes pessoas a usá-los do que os serviços de apoio local à cessação do tabagismo.
Mas também sabemos que o recurso aos serviços de apoio local é de longe o meio mais efetivo para cessar o consumo do tabaco.
Desta forma o que nós precisamos é de combinar os 2 meios e é por isso que encorajamos aqueles que recorrem aos cigarros eletrónicos para deixar de fumar, a recorrer em simultâneo aos serviços de apoio local.
Não devemos esquecer o que é importante. Nós sabemos que fumar é o assassino nº 1 em Inglaterra e a nossa responsabilidade na Saúde Pública coloca-nos a obrigação de fornecer aos fumadores a informação e os meios que os ajudem a deixar de fumar completamente e para sempre.
Em circunstância alguma é melhor para um fumador continuar a fumar – um hábito que mata 1 em cada 2 fumadores e prejudica muitos outros à volta custando ao Serviço Nacional de Saúde biliões todos os anos.
Nós continuaremos a partilhar o que sabemos e a evidenciar o que não sabemos, assegurando mensagens claras e consistentes ao Público e aos profissionais da Saúde.”
Organizações que subscrevem o documento:
Public Health England
Action on Smoking and Health
Association of Directors of Public Health
British Lung Foundation
Cancer Research UK
Faculty of Public Health
Fresh North East
Public Health Action (PHA)
Royal College of Physicians
Royal Society for Public Health
Tobacco Free Futures
UK Centre for Tobacco and Alcohol Studies
UK Health Forum


O nosso comentário:
Em Portugal, os cigarros eletrónicos têm sido tratados desde início com toda a desconfiança sem que da parte governamental se tenha notado qualquer esforço no sentido do respetivo esclarecimento e mesmo da sua utilização como auxiliar no abandono do tabaco.
Pelo contrário, Portugal foi dos primeiros países a aplicar um imposto sobre os líquidos com nicotina, exageradamente elevado, de 0,60€/ml sobre os líquidos com nicotina em vigor desde 1 de janeiro deste ano e que constitui mais um constrangimento a que haja fumadores a deixar o tabaco através da alternativa dos cigarros eletrónicos. Para além de tudo é um imposto totalmente irracional pois ignora a concentração do líquido. Isto é, um frasco de 30ml de líquido que contenha no total apenas hipoteticamente 1 mg de nicotina, seria taxado com 18€ de imposto (30ml x 0,60€) enquanto que uma unidose de 1ml mas com 30mg de nicotina seria taxada apenas com 0,60€. Tal tem motivado os utilizadores de cigarros eletrónicos a adquirir nicotina em concentrações elevadíssimas para em seguida proceder à respetiva diluição.
É tempo da Saúde Pública em Portugal seguir os melhores exemplos como o inglês e dar também o seu contributo.
Se se comparar o que se deixou de poupar na Saúde com o que o cofre das Finanças arrecadou com o famigerado imposto sobre os líquidos com nicotina, decerto que o balanço será bem negativo.
Seria interessante que os vapers portugueses de forma organizada confrontassem os atuais candidatos à governação e retirassem o seu voto àqueles que não se comprometam a rever o imposto para um valor aceitável.

24set2015
Sérgio Chaves
loja do vapa
lojadovapa@gmail.com

Powered by Jasper Roberts - Blog
Alojamentos Web, Registo de Domnios, Lojas Online, Servidore Dedicados